Atual cenário do e-commerce

Comércio eletrônico no varejo brasileiro poderá até triplicar nos próximos cinco anos. Esse movimento deve ser impulsionado pelo aumento da participação de segmentos de consumo mais frequente, como supermercados, farmácias e também pelo avanço da utilização de aplicativos de compras. 

Contra dados não há argumentos

Compilamos alguns dados retirados da Ebit 2018 para mostrar o atual cenário do e-commerce digital no Brasil. 


Por quê confiar nesses dados?

Esses dados são o resultado do Webshoppers que é o relatório de maior credibilidade sobre o comércio eletrônico brasileiro e é considerado a principal referência para os profissionais do segmento.

Neste estudo, serão apresentados o cenário atual do mercado de e-commerce, as estimativas para 2019, bem como as mudanças de comportamento e preferências dos consumidores. Os insights obtidos pela pesquisa visam traçar o rumo do mercado de compras online e contribuir para o entendimento e desenvolvimento do setor.

Commerce digital: Brasil é o maior país com maior faturamento entre os da América Latina

Vale ressaltar que 36% da população são compradores digitais


E-commerce cresce 12% pelo segundo ano consecutivo

Os consumidores do primeiro semestre de 2019, 5,3 milhões fazem a sua primeira compra online (são novos compradores) e representam 18,1% do total no período.


M-Commerce ganha relevância nas primeiras KPIS


Redes sociais é o segundo maior motivador de compras

Curiosidades


O e-commerce já é uma realidade

“Nos últimos quatro anos, a fatia do comércio online no varejo mais que dobrou e, olhando para o passado, seguramente podemos projetar que vai triplicar em quatro ou cinco anos”, diz sócio da consultoria e auditoria PwC Brasil, Carlos Coutinho.

Mais cauteloso, o presidente da Sociedade Brasileira de Varejo e Consumo, Eduardo Terra, acredita que a participação do comércio online dobre em quatro anos. Segundo ele, segmentos como supermercados, drogarias e material de construção estão atrasados no varejo online e quando grandes empresas desses setores entrarem mais forte nas vendas online, a participação do e-commerce no varejo saltará rapidamente, prevê. 

Por isso acreditamos que, seja você um varejista, fabricante ou investidor do mercado, o e-commerce deve ser pauta nas definições de estratégias para o seu negócio. Não há dúvidas que o mercado de e-commerce é muito promissor para mercados e estamos aqui para ajudá-lo nesta empreitada!